UlPress Soluções em Comunicação

UlPress - Página inicial

Pensando Alto

Leia os posts abaixo e pense alto conosco

11 nov 2012

República do Reggae concretiza nona edição com sucesso absoluto!

cópiaulpress

Evento atraiu milhares admiradores do ritmo para o Wet’n Wild, na Avenida Paralela

Milhares de fãs e admiradores do reggae e do movimento Rastafári participaram, na noite do último sábado (10), de uma verdadeira celebração pela paz e amor. O República do Reggae, que chegou a sua nona edição, reuniu atrações nacionais e internacionais admiradas pelo público que lotou o Wet’n Wild, na avenida Paralela.
Primeira atração a subir ao palco, a cantora internacional Dezarie, que nasceu em St. Croix, nas Ilhas Virgens Americanas, foi uma das grandes estrelas da noite. Comemorando o seu aniversário no palco do evento, ela cantou diversos sucessos como: “Gracious Mama Africa” e “Strenghten your mind”. Durante o show, Dezarie levou o público a loucura ao dizer que estava muito feliz de comemorar o seu aniversário em Salvador, no palco do República do Reggae.
Os cariocas da banda Ponto de Equilíbrio foram a segunda atração a subir no Palco República (palco principal). Aguardados por uma legião de fãs e admiradores, o grupo cantou canções que estavam na boca do público, a exemplo das músicas “Aonde vai chegar”, “Novo dia”, “Arvore do Reggae” e “Ponto de Equilíbrio”, fazendo a galera cantar em coro.
Quem também fez um show inesquecível no Palco República foi o grupo Natiruts. Terceira atração da noite, a banda trouxe, diretamente de Brasília, os maiores sucessos de sua carreira e levou o público a loucura, que cantou todas as músicas do inicio ao fim, em especial os hits “Natiruts Reggae Power” e “Quero Ser Feliz Também”. Ao final do show o público pediu que a banda tocasse a música “Beija Flor”. “A música não estava no repertório mais vamos tocar para vocês”, falou o vocalista Alexandre Carlo, retornando aos palcos para delírio da galera.
Por volta das três horas da manhã, o Bob Marley brasileiro, o cantor Edson Gomes, subiu ao palco. O artista que participou de todas as edições do evento expressou para o público a emoção de estar tocando na República do Reggae. “É um prazer está aqui novamente com vocês aqui no República”, disse ele. Um dos maiores nomes do reggae do Brasil, as músicas de Edson Gomes, que em sua maioria pregam por um sistema mais igualitário, foram cantadas pelo público do inicio ao fim do show. “Malandrinha” e “Camelô” foram os grandes destaques na apresentação.
Com o dia amanhecendo, o público aguardou ansiosamente pela apresentação da Adão Negro que fechou a maratona de shows no República do Reggae. O grupo apresentou canções do seu novo CD intitulado “Mais Forte”, e músicas de sucesso do grupo como: “Anjo Bom” e “Me liga”.
Além da festa realizada no Palco República, o reggae de mais seis bandas baianas foi conferido no Palco Resistência. Montado para promover as bandas locais, o palco contou com as apresentações dos grupos: Irmandade Brasmorra, Beck’s e Finos, Unidade Planta de Zarie, Shamayim Zion, Folha de Chá e Kayman que animaram o público que pode conferir os mais novos destaques do reggae regional.
Uma das novidades deste ano, o República do Reggae contou com uma Tenda Dub que levou para o evento um pouco mais da cultura Soudsytem. Outra atração da noite foi a aKombi do Reggae, que tocou durante toda a festa clássicos do reggae mundial .

Feira de artesanato – Pelo terceiro ano, a República do Reggae contou com a participação dos artesãos da Aldeia Hippie de Arembepe, que comercializaram diversos produtos como pulseiras, roupas, CDs, literatura de cordel demais adereços fabricados manualmente.

Para o casal Priscila e Jonas – que há três anos participam do República do Reggae – esse é um momento para mostrar o trabalho que eles realizam e também um momento de reunir os “irmãos”. “Esse é um momento de confraternização com toda a nação regueira”, comentou Jonas.
De acordo com uma das produtoras do evento, Katita Brisa, a iniciativa de levar os artesãos da Aldeia Hippe de Arembepe tem como objetivo mostrar mais da cultura do lugar que tem uma relação muito grande com o reggae e com o movimento Rastafári, além de dar oportunidade para o eles comercializarem os seus produtos. “A parceria deu muito certo e com certeza vamos continuar com isso”, afirmou Katita.

Compartilhe:
Deixe um comentário

Deixe aqui seu comentário!

* Campos obrigatórios

Quem já comentou!

  • catia [ 12/11/2012 ]

    em 1° lugar qro agradeçer a vcs pelo o par de ingressos que vcs mim sortiou muito obg !!! adorei o show , foi mil grau eu nao perdir nada apreciei td, curtir tds as bandas e sair de lá qnd adão negro tocou e pousou para que eu tirasse uma foto, ele apontou pra mim ai meu Deus eu estou muito feliz …