UlPress Soluções em Comunicação

UlPress - Página inicial

Pensando Alto

Leia os posts abaixo e pense alto conosco

10 out 2013

Pesquisa revela que usuários brasileiros consomem mais notícias online

blog_ulpress

Uma pesquisa do Reuters Institute for the Study of Journalism, órgão vinculado à Universidade de Oxford, atesta a preferência do brasileiro por meios digitais, especialmente as redes sociais. O estudo ouviu usuários de internet em outros oito países: Alemanha, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

Segundo a pesquisa, o Brasil é o terceiro colocado no índice de acesso a notícias, por qualquer meio, diariamente, com 88% (Japão vem em 1º lugar, com 92%; Dinamarca em 2º, com 89%). Também tem o maior índice de interessados em notícias online, 87%, seguido por Espanha (81%) e Alemanha (80%), e o maior índice de visualização semanal de notícias online, com 90%, acima de Japão (85%) e Dinamarca (81%).

Quando questionados sobre qual plataforma foi a mais importante em seu consumo de notícia na última semana, 53% dos brasileiros responderam que a internet foi a principal, acima de TV (38%), rádio (2%) e impresso (6%). Os países que mais se aproximaram do Brasil na importância dada ao online foram Itália (42%) e Espanha (41%). Na comparação entre meios, rádio ganha na Alemanha (13%, mas TV ganha no país, com 43%), jornal ganha no Japão (20%, mas online ganha no país, com 39%) e TV reina na França (57%), onde também prevalece na comparação com outros meios.

A maioria dos acessos brasileiros se dá por meio de computadores desktop, quesito no qual é campeão, com 81%. Smartphones foram usados para ler notícias por 23% dos respondentes do Brasil, que também se utilizaram de tablets (14%) e e-book readers (4%), além de Smart TVs, índice no qual o País também lidera, com 12%.

O Brasil também é o lugar onde mais se acessa redes sociais e blogs e onde há o maior índice de compartilhamento de notícias nessas redes, com 44%, acima de Itália e Espanha. Brasileiros também se destacam nos comentários de links de notícias nas redes (38%).

 

 

Compartilhe:
Deixe um comentário

Deixe aqui seu comentário!

* Campos obrigatórios